Sejam bem vindos...

Se você chegou até aqui é porque algum motivo teve para isso... seja qual for esse motivo, fico feliz de ter você comigo nesse meu cantinho.

sábado, 28 de novembro de 2009

Uma instituição fadada à falência


Sempre me preservei bastante e acredito que determinados assuntos não devem ser falados em publico, para que o mundo inteiro possa ouvir, mas confesso que tenho admiração por aqueles que têm coragem o suficiente de assumirem o que fazem ou que deixam de fazer, que falem aos quatro cantos que preferem isso assim ou assado, pessoas essas que simplesmente expõe seus mais íntimos desejos. Bem, cada um com seu cada um, não é verdade? Eu ainda assim prefiro que certas “verdades” da minha vida sejam reveladas apenas a quem merece. Se você merece? Bem, se você merece você sabe!

Falar sobre sexo é algo que eu, ao longo de todos os meus anos, preferi calar-me, talvez por me sentir-me um pouco acanhada ou então pelo simples fato de que acredito que nem tudo precisa ser dito para que possa ser compreendido, pois muitas vezes bastam apenas um gesto, um olhar, para que se revelem coisas muito mais facilmente do que seriam revelados com palavras. Estaria eu hoje quebrando uma regra estabelecida por mim? Talvez sim, talvez não! Venho aqui apenas expor algo que, de certa forma, tem chamado demais a minha atenção ultimamente, pois isso aqui não é simplesmente uma novela, mas sim a vida real de muitas e muitas pessoas.

Começo então afirmando que, a meu ver, o amor é uma instituição fadada à falência! Sim, é isso mesmo que você acabou de ler: hoje em dia as pessoas não querem mais fazer amor, preferem simplesmente fazer sexo! E sabe o que eu acho mais engraçado nessa situação toda? É o fato de que isso se tornou algo tão comum, tão banal, que as pessoas agem como se isso fosse a coisa mais natural desse mundo, como o simples ato de levantarmos todos os dias e irmos para o colégio ou para o trabalho. É como se falar "Ah! eu transei com fulano hoje" fosse o mesmo que "Eu tomei café da manhã hoje".

O que mais se vê por ai são meninas e meninos começando a vida sexual mais e mais cedo e o mais triste é que buscam simplesmente fazer sexo, pois a grande maioria desconhece o que é o amor. Não serei uma falsa moralista de falar que em certas ocasiões à vontade e o simples desejo de estar com alguém fale mais alto, grite, mas quem disse que devemos dar ouvidos a todas essas vontades? Transar por transar, só pelo simples fato de matar aquele prazer momentâneo, aquele tesão, que de certa forma é passageiro, e no dia seguinte acordar, olhar para o lado e na maioria das vezes nem mesmo reconhecer o fulano ou a fulana com quem você passou a noite? Bem, se isso é correto então vamos ser, pelo menos, inteligentes e contratar um belo de um garoto de programa (para os meninos eu diria uma garota de programa), pois esses irão satisfazer seus mais íntimos desejos e no dia seguinte nem acordarão ao seu lado, afinal de contas tempo é dinheiro nesses casos e eles são simplesmente profissionais do sexo. Já que é pra fazer sexo que seja, pelo menos, com um profissional e não com um amador, afinal de contas sexo o dinheiro é capaz de comprar, mas amor é algo que não tem preço.

Que coisa mais vazia! Que babaquice, diria eu nesse exato momento! É triste ver como as pessoas estão banalizando um ato tão bonito, como é o ato sexual. Pergunto então para você que está, nesse momento, lendo essas minhas palavras: Você na vida se contenta com coisas pela metade? Imagino, sinceramente, que sua resposta tenha sido que não! Então pare e pense comigo: Se você não quer metade de nada para você, porque se contenta em simplesmente fazer sexo? Nada melhor nesse mundo do que amar e ser amada, do que estar ao lado de uma pessoa que você olhe e sente prazer por estar ali, alguém que nem precisa falar nada, pois só o fato de emprestar o ombro para que você possa recostar faz com que você se sinta a melhor pessoa desse mundo. Diga-me se existe, nesse mundo, sensação mais gostosa do que andar abraçadinho ao seu amor nas areias gostosas de uma bela praia ao final da tarde? Agora junte tudo isso ao fato de você estar fazendo sexo com esse individuo, com esse alguém que tanto amor tem por você e você tem por ele e na manhã seguinte poder acordar nos braços dessa pessoa que tanto prazer te deu e ainda permitiu que você dormisse sentindo o calor do seu corpo. Acredito que uma simples palavra consegue descrever um momento tão sublime como esses: É MÁGICO!

Ok! Eu concordo que não sou mais uma criança para acreditar que meu príncipe encantando vai chegar montado em um cavalo branco dizendo que eu sou a mulher da vida dele, aquela que ele sempre esperou encontrar um dia. Nossa! Como é bom sonhar e bem que, nesse momento, eu gostaria de ser apenas a branca de neve desse belo príncipe, mas como sei que isso não é possível prefiro viver a realidade dos fatos e minha grande realidade hoje é que não busco um príncipe encantado, mas busco um Homem que me faça tremer por inteiro, pelo simples fato de estar ao meu lado e um Homem com o qual poderei simplesmente fazer amor. É como já dizia a grande Rita Lee há anos atrás em versos de uma música que conseguiu expressar exatamente o que penso e o que busco. Salve Rita Lee afinal de contas “Sexo vem dos outros e vai embora, amor vem de nós e demora...” Façam então suas escolhas: amor ou sexo, eis a questão!

2 comentários:

Kelly Araujo disse...

Bom dia... Boa tarde... Boa noite... Linda Moça!
Estando eu procurando algo para inspirar-me em escrever sobre relacionamentos, me deparo com o seu sincero depoimento sobre "Amor - Instituição Falida"... Banalizaram demais o amor e tudo que mencionou em seu blog é exatamente o que penso. Às vezes chamam-me de careta ou coisa desse gênero... Sei que as formas de amar são muitas... Não estou querendo entrar no mérito do certo ou errado, pois também tenho muitos conflitos dentro de mim que fazem esmorecer diante das opiniões que muitas vezes sufocam-me... Precisamos encontrar lá no intimo do ser humano algo concreto em que acreditar... Encontrar a pessoa certa para vivenciar um momento lindo entre duas pessoas faz com que cheguemos a ter que procurar uma "agulha num palheiro"... Serei mais uma de suas seguidoras... Preciso muito ler e, sobretudo entender o que realmente procuro para a minha vida...
Fraterno abraço!
Kelly Araujo

Patricia disse...

Oi Kelly
Obrigada pelo seu ótimo comentário no texto. Você se expressa muito bem. E que bom que ganhei mais uma seguidora! Um grande abraço pra vc tb!