Sejam bem vindos...

Se você chegou até aqui é porque algum motivo teve para isso... seja qual for esse motivo, fico feliz de ter você comigo nesse meu cantinho.

domingo, 13 de junho de 2010

Vai dar namoro


Quem me conhece sabe que adoro conversar, ainda mais quando se trata de questões ligadas a seres humanos. Pois bem, semana passada batendo papo com um amigo eu fui pega totalmente de surpresa com uma questão que ele levantou. Posso dizer que na lata ele questionou o que eu havia sentido quando fiquei sabendo que ele estava finalmente namorando. Oh! É como se essa palavra “namorar” me perseguisse a todo instante e olha que o dia dos namorados já passou. 

Confesso que fiquei surpresa com o questionamento e respondi com toda sinceridade do mundo que eu havia ficado muito feliz, pois eu havia unido aquele casal. Nesse momento ele foi mais incisivo e perguntou: “não passou por sua cabeça que mais dois se arranjaram e você nada?”. Nossa! Mais uma vez ele conseguiu me deixar sem palavras por uns segundos, segundos esses que pareciam eternos para processar uma resposta que fosse realmente satisfatória para tal indagação. 

Por um lado eu não posso negar que a questão levantada por ele tinha sim um fundo de verdade, mas por outro eu perguntava a mim mesma o por quê de as pessoas se preocuparem tanto com isso? É como se a sociedade estivesse impondo que uma mulher sem namorado não pode ser uma pessoa feliz. É como se as pessoas não compreendessem que a cobrança pode ser muito mais dolorosa do que o ato de ser sozinho. 

E daí que meu ex namorado vai saber que estou sozinha desde que terminamos sendo que ele já está praticamente casado? Calma! Não pensem que esse pensamento surgiu da minha cabeça. Agora me respondam, será que minha mãe pensa que sou algum ser de outro mundo ao me indagar com tal pergunta? Bem, ser de outro mundo não, mas alguém que ainda não se casou e teve filhos como o sonho de toda mãe com certeza. 

É engraçado como essas notícias me perseguem: é o fulano que se casou, o clicano que está namorando ou então o beltrano que está finalmente saindo com alguém. Claro, como se não bastasse tais notícias sempre vem acompanhada da famosa e já conhecida pergunta “E você, já está namorando?”. Não! Eu não estou namorando.... é o que tenho vontade de gritar nessas horas. Ei, quando eu estiver namorando anuncio em todos os meios de comunicação existentes nesse planeta. Sim, pois uma notícias dessas tem que ser de cunho internacional, pois dará mais audiência que a final do seriado Lost. 

Certa vez li uma frase de Drummond que mostra uma visão totalmente contrária aquela que o mundo está acostumado e essa frase diz: “Há certo gosto em pensar sozinho. É ato individual, como nascer e morrer”. As pessoas vinculam o ato de ser feliz a estar ao lado de outra pessoa e esquecem que pra ser feliz a coisa mais importante é justamente o fato de não precisar de ninguém para tal. 

O que me incomoda hoje não é o fato de eu não ter ganhado sequer um presente no dia de ontem, vulgo dia dos namorados, pois ser sozinha é diferente de ser solitária e isso eu não sou. O que mais me incomoda é o fato disso incomodar tanto as pessoas. E digo mais... Do jeito que estão indo as coisas daqui uns dias eu serei escrita no programa “vai dar namoro” por livre e espontânea pressão de desencalhar uma encalhada e ai de mim que não aceite o pedido do primeiro que me escolher. Serei uma encalhada morta!


Um comentário:

Jéssica disse...

Eu simplesmente AMEI o texto! E nao acho que tenha sido mera coincidencia por ter sido o primeiro que eu li, e que estava logo ali na frente.. já vi que esse blog vai se tornar alvo de mts visitas minhas.. Vc é talentosa, nem preciso ler os outros pra saber e afirmar isso..
Vc tem que escrever um livro sim!

"As pessoas vinculam o ato de ser feliz a estar ao lado de outra pessoa e esquecem que pra ser feliz a coisa mais importante é justamente o fato de não precisar de ninguém para tal."

Perfeito!
Da sua, a partir de agora, leitora-admiradora.