Sejam bem vindos...

Se você chegou até aqui é porque algum motivo teve para isso... seja qual for esse motivo, fico feliz de ter você comigo nesse meu cantinho.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Solteiro no Rio de Janeiro


Temos que admitir que ser solteiro é bom, mas ser solteiro no Rio de Janeiro, como já diz uma famosa melodia, é melhor ainda. Não se tem compromisso com nada e muito menos com alguém. A vida acaba se tornando uma verdadeira caixinha de surpresa. E essa cidade... Ah! Essa cidade torna-se responsável por nos apresentar algo novo todos os dias. É verão, sol, noitadas.... Sensações jamais sentidas, porém será que no fundo isso realmente nos trás felicidade? 

Costumo dizer que ser solteiro reúne as duas faces de uma mesma moeda: temos tudo e ao mesmo tempo nada. É um paradoxo realmente incrível, pois é ter a vida extremamente agitada e completa que sempre se sonhou, mas ao mesmo tempo é como transformar sua própria existência em um grande vazio. E esse espírito de solteirice trouxe consigo mais uma modinha. Sabe aquelas que têm data de inicio e fim? Pois é, a moda agora é a do “Pego, mas não me apego”. 

Se você mulher conhece um homem com as qualidades que você sempre buscou deve tomar cuidado com isso. Bom, pelo menos é o conselho que sua melhor amiga vai te dar e olha que se conselho fosse bom ninguém daria, venderia mesmo. Esse homem pode ser tudo de bom e mais um pouco, mas jamais se apegue. Viva o momento com ele como se fosse o ultimo. Pensar em ligar no dia seguinte só se for para o outro rapaz que você deveria ter ficado de olho na noite anterior enquanto aproveitava com o homem momentâneo de seus sonhos. 

Focar jamais! O negócio é praticar o desapego e ter uma visão ampla e inteligente. Inteligente? Será mesmo? De que adianta ter vários aos seus pés e não ter aquele que numa noite fria de inverno vai simplesmente preocupar-se em saber se você já tomou seu anti alérgico? De que adianta ter a vida repleta de emoções se naquele sábado você não tem uma companhia para ver aquele filme que vai passar a noite na televisão? De que adianta ter tudo se ao mesmo tempo você nada tem? 

É fato que a fase de curtir a vida faz parte de todos nós seres humanos, mas querer continuar nela para todo e sempre é uma alternativa um tanto quanto perigosa. É obvio que somos adultos e responsáveis por nossas escolhas, mas definitivamente não temos o controle sobre o que elas nos oferecerão. O dia de amanhã não nos pertence, mas o que fará com o que dia de amanhã chegue é de nossa responsabilidade hoje. Então, faça com que seu dia de hoje reflita amanhã aquilo que você realmente quer para sua vida amanhã. Ter uma vida vazia ou não vai depender  unica e exclusivamente de você.

Um comentário:

yugamesh disse...

Desde adolescente que eu gosto de relações sólidas, amizades sólidas, namoros sólidos, como eu sou um alien, (não é, senhorita?) eu me sinto idelológicamente diferente do pensamento da maioria das pessoas. Mais um texto seu que eu concordo plenamente.
Sua sensibilidade é notável.