Sejam bem vindos...

Se você chegou até aqui é porque algum motivo teve para isso... seja qual for esse motivo, fico feliz de ter você comigo nesse meu cantinho.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Preciso Me Encontrar

Quando tive a idéia de criar esse blog, depois de ver o de uma amiga, a primeira coisa que me veio a mente seria qual o título que eu colocaria nele. Nessa hora parei pensei: por que motivo fazer um blog?... Para desabafar, falar o que penso, mesmo que ninguém leia. E foi assim que surgiu o título, pois a unica coisa que eu queria era me conhecer e me encontrar. E ai, tempos depois, me deparo com uma música que eu não conhecia, mas que diz exatamente tudo que eu queria naquele dia e que ainda continuo querendo: ME ENCONTRAR.


Deixe-me ir
Preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir prá não chorar...

Quero assistir ao sol nascer
Ver as águas dos rios correr
Ouvir os pássaros cantar
Eu quero nascer, quero viver...

Deixe-me ir
Preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir prá não chorar...

Se alguém por mim perguntar
Diga que eu só vou voltar
Quando eu me encontrar...

Quero assistir ao sol nascer
Ver as águas dos rios correr
Ouvir os pássaros cantar
Eu quero nascer, quero viver...

Deixe-me ir
Preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir prá não chorar...

Se alguém por mim perguntar
Diga que eu só vou voltar
Quando eu me encontrar
Quando eu me encontrar
Quando eu me encontrar
Depois que eu me encontrar
Quando eu me encontrar
Depois, depois
Que eu me encontrar
Quando eu me encontrar
Depois, depois
Depois que eu me encontrar...

Um comentário:

André disse...

Impressionante como certas coisas, simples como uma música podem tocar e falar a tantas pessoas diferentes...por esse momento, de se encontrar, todos passamos, sendo que somente alguns se dão conta disso, oque é uma pena, pois pra quem tem noção dessa procura por si á pe difícl, dada a efemeridade da vida, quanto mais os que nem sabem que precisam se encontrar!
Na verdade, isso acontece, penso eu, porque, apesar da variedade de pessoas e situações que há no mundo, no fundo, no fundo, na sua essência mais básica(desculpe a redundância), as coisas, as pessoas são extremamente semelhantes, ao mesmo tempo que são, numa visão macro, distintas.
Uma beleza essa característica, peculiar do Ser Humano.