Sejam bem vindos...

Se você chegou até aqui é porque algum motivo teve para isso... seja qual for esse motivo, fico feliz de ter você comigo nesse meu cantinho.

sábado, 16 de abril de 2011

Livrem-se dos canalhas urgentemente


É cada vez mais comum os tais relacionamentos de uma noite e nada mais. Ou melhor, de algumas poucas horas e ponto final. É a modernização do tal “ficar” e olha que estou sendo bem otimista, pois poderia estar dizendo de alguns minutos, já é que esse é o tempo médio de duração de um único beijo. Dias, horas ou até mesmo minutos talvez seja o que menos importa na cabeça de quem está vivendo tal momento. Mas será que realmente não importa para a grande maioria das mulheres? 

Pois é, atire à primeira pedra a mulher que nunca sonhou com aquela famosa ligação do dia seguinte. É... Aquela mesmo que nunca chegou a acontecer. E se não aconteceu minha cara amiga, não vamos colocar culpa apenas nos homens, pois carregamos a nossa pequena, porém significativa parcela nessa história. Claro que alguns homens são canalhas por natureza, pois nem tudo é perfeito nesse mundo. Mas é fato que uma grande parte torna-se canalha porque nós permitimos que isso aconteça. 

Algumas mulheres têm o péssimo hábito de relevar pequenas coisas em prol de uma aparente tranqüilidade. E com isso as únicas que saem perdendo são elas próprias. Por mais clichê que possa parecer, se o cara não te ligou no dia seguinte pode ter absoluta certeza que não foi porque ele estava ocupado com o trabalho. Ele simplesmente não quis te ligar e ponto. Manter vínculo com você é a ultima coisa que se passa pela cabeça daquele homem que no dia anterior te fez viver momentos inesquecíveis durante aquele pequeno intervalo de tempo em que vocês formaram um casal. 

Com base nisso, eu digo que o homem não é culpado por inventar tais desculpas. Culpadas somos nós que fazemos delas verdades absolutas. Eles não estão nos enganando quando nos convidam pra sair e desmarcam aos quarenta e cinto minutos do segundo tempo, pois a mãe ficou doente. Burras somos nós de acreditar em tal balela e ainda por cima oferecer ajuda caso ele precise levar a pobre mãezinha ao hospital. Bem... Só se aquela famosa boate da cidade abrigará leitos para enfermos naquele dia e nós não sabíamos, não é mesmo? 

A grande questão é que o homem pode e tem o direito de inventar o que ele quiser, mas nós, mulheres inteligentes, temos o dever de ignorar e não fazer daquela situação mentirosa um grande mar de rosas. Porque a mentira só existe se existe também quem acredite nela. Então, a partir do momento que não mais taparmos o sol com a peneira, eles não terão mais publico alvo para lançar suas pobres historinhas. Ponto para nós mulheres, que ainda iremos salvar o mundo de tais canalhas da pior espécie. 

Texto publicado no mês de abril de 2011 no JORNAL ZONA SUL 

2 comentários:

Tatu disse...

Eu não canso de dizer que a raiz de tantos problemas com relação a relacionamentos (estáveis ou atormentados) é a tal da expectativa.

Pra quêêê criar essa maldita?
;/

India, você me parece revolta com a raça masculina. :)
Não que isso sirva como pretexto para algo, mas, lembre-se que cada um herdou sua limitação.

Mulher é naturalmente mais emocional.
Homem, não.
Começa ai.

Beijo. :)

Patricia disse...

Ohh Tio.. pior que nem é revolta sabe... É decepção mesmo! =/

Bjim